Al Gore, ex-vice-presidente dos EUA, critica país anfitrião da COP28 por emissões de gases estufa

  • 03/12/2023
(Foto: Reprodução)
O norte-americano também criticou a escolha do sultão al-Jaber, chefe da empresa petrolífera estatal dos Emirados Árabes, para presidir a Cúpula do Clima. O ex-vice-presidente dos EUA, Al Gore, em entrevista para a Reuters durante a COP28 Amr Alfliky/Reuters O ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore, criticou, neste domingo (3), os Emirados Árabes Unidos (EAU) —anfitriões da cúpula climática COP28— dizendo que a posição dos EAU como supervisores das negociações internacionais sobre o aquecimento global neste ano era um abuso da confiança pública. Os comentários, feitos à Reuters em uma entrevista em Dubai, onde acontece a COP28, refletem o ceticismo entre participantes da conferência sobre se o presidente da COP, o sultão al-Jaber, poderá mediar de forma honesta um acordo climático. Isso porque Al-Jaber é chefe da empresa petrolífera estatal dos Emirados Árabes. “Eles estão abusando da confiança do público ao nomear o CEO de uma das maiores e menos responsáveis empresas petrolíferas do mundo como chefe da COP”, disse Al Gore. Em uma apresentação na COP, antes da entrevista, Gore apresentou dados que indicam que as emissões de gases de efeito de estufa dos Emirados Árabes aumentaram 7,5% em 2022 em relação ao ano anterior, em comparação com um aumento de 1,5% em todo o mundo. O levantamento foi feito por uma coalizão que Al Gore cofundou, chamada Climate TRACE, que usa inteligência artificial e dados de satélite para rastrear as emissões de carbono de empresas específicas, segundo Gore. Os Emirados Árabes Unidos não comentaram as observações de Gore ou os dados do TRACE. Gore, que concorreu sem sucesso à presidência dos EUA em 2000 como candidato do Partido Democrata, também criticou a presença de empresas de petróleo e gás na cúpula do clima e a sua promoção de tecnologias como a captura de carbono como forma de limpar as emissões de combustíveis fósseis. Questionado sobre a primeira aparição do CEO da Exxon Mobil, Darren Woods, em uma COP, Gore disse que o envolvimento da gigante petrolífera não elimina a sua história de resistência às políticas climáticas. "Ele não deveria ser levado a sério. Ele está protegendo seus lucros e os colocando em uma prioridade maior do que a sobrevivência da civilização humana", disse Gore. A Exxon Mobil não quis comentar. Gore instou os delegados a concordarem com o texto final emitido na cimeira para eliminar gradualmente os combustíveis fósseis, sem ressalvas ou menções à tecnologia de captura de carbono. “O estado atual da tecnologia de captura de carbono e captura direta de ar é um projeto de pesquisa”, disse Gore. “Não houve redução de custos durante 50 anos e há uma pretensão por parte das empresas de combustíveis fósseis de que se trata de uma tecnologia economicamente viável e prontamente disponível”.

FONTE: https://g1.globo.com/meio-ambiente/noticia/2023/12/03/al-gore-cop28-emirados-arabes.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

No momento todos os nossos apresentadores estão offline, tente novamente mais tarde, obrigado!

Anunciantes